Venha 2008!

Desejo um feliz e próspero ano de 2008 a todos e a cada um! Que este novo ano traga tudo de bom (de preferência com 86x60x86) e que possa ser melhor que o ano que vai passar. Um Feliz 2008 e até para o ano.


Ego


‘ Perguntaram ao ego: “Ego, quem fez aquela maravilhosa obra que é agradável aos olhos?” Ele respondeu: “Claro que fui eu quem fez, quem poderia mais fazê-la?” Outra pergunta então foi feita ao Sr. Ego: “Ego, você parece tão perfeito, você tem algum defeito ou já cometeu algum erro? Se sim, me diga algum.” Sr. Ego prontamente responde: “claro que sim! Todos nós erramos e temos defeitos! Mas, agora assim, de imediato, eu não lhe sei dizer. Talvez eu tenha sido bondoso e generoso demais com as pessoas e elas se aproveitem disso. Acho que também tenho outro erro: sou muito responsável, sincero demais, amoroso demais e não gosto de injustiça”. O diálogo se estende e o Sr. Ego faz suas ponderações: “acho que um mundo precisa de homens como eu. Pessoas que respeitem as outras e que tenham opiniões fortes, pois eu sou assim! Quando decido uma coisa, ninguém a demove! Minhas opiniões são sempre abalizadas por minhas longas jornadas empíricas. O mundo precisa de mais pessoas que se amem! Eu mesmo me olho no espelho e os meus olhos brilham ao enxergarem tão grande perfeição em uma pessoa só. Erros? Agora, pesando melhor, acho que o meu maior erro é conviver com pessoas tão omissas! Creio que preciso renovar meu círculo de amizades, pois a insignificância é contagiosa!” ‘

O ego é o núcleo da personalidade de uma pessoa, princípio de organização dinâmica, director e avaliador que determina as vivências e actos do indivíduo. O ego não tem autocrítica. Ele não sofre de baixa auto-estima. Ele não passa por crises de identidade. Ele sempre se apresenta bem. Afinal, ele é perfeito! Ele dá-nos o juízo de realidade, funcionando pelo processo secundário. O Ego partirá do desejo, da imagem formada pelo processo primário, para tentar construir na realidade caminhos que possibilitem a satisfação do desejo. Mas afinal qual é a sua utilidade?

Uma pessoa tímida é muito influenciada pela opinião alheia. Ela tem medo de ser ridicularizada e humilhada e por causa disso perde muitas hipóteses na vida. Um tímido não é forte o suficiente para aguentar nem ser humilhado e ridicularizado, muito pior participar de um combate real com ele próprio. Então o ego não é mais do que uma imagem de nós próprios, que pode ser ou não optimista, olhar-nos ao espelho e pensarmos se somos alguém ou nem por isso! Mas a vida de uma pessoa não se pode reger por isso, a mera aparência ou consideração por nós próprios, não deixaríamos todos de ter uma vida superficial sempre considerando os prós e contras. O ego pode enaltecer uma pessoa, deixá-la mais desinibida para vida e assim não ter medo de correr atrás de determinados objectivos, mas não poderá ser o único catalisador para isso. O ego pode então ajudar na auto-estima, ajudar a ultrapassar certas ‘inconveniências da vida, mas também é aquele que está sempre pronto a dar conselhos aos outros com um olhar de cima para baixo. O ego sempre diz: “olha para mim! Eu sou o paradigma a seguir!” O ego gosta de seguidores e brinca com as pessoas sem elas saberem, pois são como marionetas nas suas mãos. Ao se seguir alguém com um grande egocentrismo não estamos mais do que a tentar seguir-nos a nós próprios, ao vermos em outra pessoa ambição desmedida e ao a seguirmos é o que queremos para nós, mas que não conseguimos alcançar sozinhos. Não passando assim de uma tendência pessoal exagerada em considerar tudo sob o próprio ponto de vista e em fazer de si próprio o centro do universo. Será então o amor-próprio excessivo um problema, poderá o ser humano funcionar sem ele…?!

Depois de ter revisto este vídeo não poderia deixar de o colocar aqui por solidariedade para com esta esta senhora e com os jet set (seja lá o que isso seja) em geral, que tão mal tratados são, esta gente que tanto contribui para o desenvolvimento do país e que tanto faz pelas pessoas por Portugal fora. Por que a rainha do jet set também tem o direito à indignação.


Sentimentos


Homem e mulher expressam-se de formas totalmente diferentes no que toca aos sentimentos. As mulheres podem pensar que os homens não gostam de falar sobre a relação, mas nem eles próprios o querem mostrar, o verdadeiro macho latino continua a vir ao de cima e já se sabe que macho que é macho não pode ter sentimentos e muito menos demonstrá-los às gajas, mas a verdade é que os gajos têm dificuldade de falar sobre os seus sentimentos e fraquezas. O homem foi supostamente criado para não ter problemas emocionais e por isso não pode andar a expor as suas fragilidades, não vá ser ele chamado de Cláudio Ramos ou coisa que o valha, por que o orgulho de macho tem muito que se lhe diga. Já as gajas quando não querem mostrar o que lhes vai na alma é com a intenção de serem misteriosas, não querem ser um livro aberto e poderem continuar elas a controlar a situação (pensam elas que sim) e não é uma cara laroca que as vai demover.

Mas foda-se e as gajas não digam que não, que é terrivelmente ‘enfadonho’ (que é dizer pouco) discutir a relação a cada encontro, fazer o papel da desprotegida ou enfiar a carapuça de um qualquer estereótipo cultural que as gajas tanto gostam de assumir. Se ao início são frias e distantes para manterem aquela atracção suspensa, já depois é sempre a mesma conversa sobre tudo o que vai de mal, ainda que não seja o que possam realmente sentir, mas também elas sentem a necessidade de espicaçar para poderem ter retorno do sentimento do gajo.

Somos seres tão diferentes que ambos não conseguem entender a diferença. O homem não fala de sentimentos nem com seu melhor amigo. A mulher fala até com o padeiro… Muitos são os homens que na tentativa de enterrarwm os sentimentos, acabam por se transformar em seres desprezíveis, se bem que alguns já vêm com defeito de fábrica e independentemente do sexo, é importante conversar, pedir opinião... mesmo sendo o maior dos machões, não cai nada a um gajo por fazê-lo.

A mulher também é criada para achar que homens com fraquezas não são bons companheiros e até possivelmente para acharem que um gajo com problemas emocionais é um nasca de todo o tamanho, assim como eles não o mostram por esse motivo, nenhuma mulher pode saber dos verdadeiros sentimentos de um homem pois não poderá ser ela a controlar o que eles sentem ou pelo menos assim será o que um gajo pensa se revelar os seus ‘segredos’. Terá que haver uma procura pelo equilíbrio. Se não se consegue fazer transparecer os sentimentos – ainda que de forma progressiva a fim de perder a capa de total desconfiança para com os outros – não existirá confiança e sem confiança poderemos ser realmente conscientes de nós próprios e do que sentimos!?

Este é um vídeo para aqueles gajos que tanto procuram a tal gaja perfeita ou que simplesmente precisam de uma gaja. Já sei que as gajas vão voltar a dar-me na cabeça e que é machismo ou lá o que queiram chamar, mas pensem pelo lado positivo, assim podem evitar muito gajo frito que por ai anda... ou talvez não! Mas aproveitem para se rir um bocado e até podem aproveitar algumas das posições, não é todos os dias que se aprendem a posição sexual estilo Zidane ou a posição suicida.



Todos temos direito à depressão (ou qualquer outra treta que se lhe queira chamar), não está na constituição mas deveria de estar. Levanta-se uma pessoa numa qualquer manhã da semana e pensa que merda de dia que ai vem, parece novamente segunda-feira e que está a começar mais uma semana de deixar uma pessoa mais que fodida por se ter que ir moer com qualquer merda ou qualquer pessoa da treta que lhe apareça pelo caminho. Mas falo claro está daquela depressão que nos dá durante uns dias em que não sabemos onde nos enfiar ou o que fazer tal não é a merda que vai nas nossas cabeças. Pensamos na impotência que diante da vida se gera, em muitos momentos, desanimo ou ansiedade para qualquer um, mas para quem sofre de depressão a vida foi, é e sempre será um fardo inútil a ser carregado (mesmo que por muito tempo tenha fingido para si mesma que não). Nada tem graça e nada é suficientemente estimulante e atractivo que nos leve a sair deste estado total de apatia, por isso é continuar a olhar para a frente e dizer: FODA-SE bem alto e para quem quiser ouvir que esta merda assim também não é nada e que amanhã já será um dia menos merdançudo, mas também que não tarda vem outra semana possivelmente pior.

É que estes dias pareceram ter sido assim (pelo menos um ou dois, que as gajas quando querem até que sabem fazer um gajo esquecer estas merdas), mas foda-se, finalmente é 6ª feira e chegam estes dois belos dias para poder descansar (ou não) alguma coisa e poder apanhar um valente pifo, mas depois é de um gajo se lembrar que para a semana ainda tem frequências e trabalhos para apresentar. E ainda falta mais uma semana para vir aqueles miseráveis dias a que ainda insistem chamar de férias de natal...

Homem Perfeito

Depois de ter sido quase que linchado pelo mulherio depois do post da mulher perfeita e ainda ver que se dava a 3ª guerra mundial, parece que o melhor é equilibrar as coisas e falar também do homem perfeito. O homem perfeito é lindo, tem um pouco de mistério é belo quando está rindo é belo quando está sério, o homem perfeito é bom, tem um jeito carinhoso e fala em meigo tom, o homem perfeito é fino e é fiel, o homem perfeito adora dar flores, tanto a uma velha senhora como a uma gaja boa como o milho, o homem perfeito tem energia, nunca se cansa (mas também enquanto houver língua e dedo não há mulher que meta medo), lava a loiça, cozinha bem, gosta de qualquer criança, o homem perfeito é sensível, adora arte, gosta de dança e ballet, nunca magoará a sua gaja. Concluindo: o homem perfeito, é um gajo gay para caralho.

Não me parece que seja isto que as gajas querem quando procuram o homem perfeito, mas depois também há aquelas que dizem que tal coisa como o homem perfeito não existe, então por que continuam a procurar por ele! As gajas nunca estão é contentes com nada, sejam elas mais ou menos perfeitas, sempre a suspirarem por esse homem, mas ele de facto existe, mas só depois que a gaja se envolve com ele. O homem ou mulher perfeitos somos nós quem ajudamos a criar. Todos os relacionamentos são uma troca, se o príncipe dos sonhos existisse mesmo, prontinho e sem nenhuma falha, qual seria a graça de se envolver com ele, não se teria que contribuir em nada, assim como a descoberta da mulher perfeita, devemos procurar os homens ou mulheres reais e não os descartar por qualquer erro que possam cometer.

As gajas que parem de procurar por um homem perfeito que desperte a sua paixão, a felicidade está em fazer justamente o contrário.

Mulher Perfeita


Era uma vez um homem perfeito que conheceu uma mulher perfeita. Após um namoro perfeito, tiveram uma casamento perfeito. A vida deste casal era, obviamente, perfeita.

Numa véspera de Natal, no meio de uma tempestade de neve, este casal perfeito conduzia o seu carro perfeito, quando repararam que havia alguém na berma da estrada. Porque eram perfeitos, resolveram parar para ajudar.

E encontraram o Pai Natal junto a um enorme monte de brinquedos. Para não causar nenhuma desilusão às crianças na véspera de Natal, o casal perfeito decidiu ajudar o Pai Natal a carregar os brinquedos no seu carro perfeito.

Daí a pouco estavam a fazer a entrega dos brinquedos. Infelizmente as condições de visibilidade eram cada vez piores, e o casal perfeito juntamente com o Pai Natal tiveram um acidente. Só um deles sobreviveu. Quem foi? (podem continuar a fazer scroll down).




A mulher perfeita sobreviveu. Apenas ela existe. Toda a gente sabe que o Pai Natal não existe e que não existem homens perfeitos (conheço um, mas isso agora não interessa para ver se isto ainda chega a ter piada).


****As mulheres devem parar de ler aqui. Para elas, a piada termina aqui.

Os homens podem continuar a fazer scroll down****.




Se não existem homens perfeitos nem Pai Natal, então era a mulher que ia a conduzir. Isso explica o acidente.

E já agora: se és mulher e está a ler isto, então isso também serve para mostrar outra coisa: as mulheres nunca ouvem aquilo que lhes dizem.

Prémio Top 10

Tenho a agradecer ao Crestfallen que achou por bem atribuir-me este prémio, parece que estou no top10 ou pelo menos o blog está (por que eu estou sempre no primeiro lugar). Isto nada tem haver com musica, parece que é pelos 'melhores' blogs que temos por hábito visitar, por isso Crest continuo sem perceber a atribuição do prémio aqui ao je :) Sendo que retribuo pelo teu bom blog. Mas agora é altura para atribuir o prémio a 10 blogs que até acho que sejam bons (fofos ou simplesmente de/com gajas boas), por isso cá vai, isto sem nenhuma ordem em particular;




Só me apetece cobrir!

Terminal 2

Rafeiro Perfumado

New Girl On The Block

Comia-te

Em Banho Maria

Fritas da Tola

Foi Bom Enquanto Durou

Simplesmente Divinal

Nós Por Cá

Está então entregue o prémio, onde agora os atribuídos com tamanha distinção devem de eleger outros 10blogs.


Mais que apenas um aspecto jurídico ou social, o casamento assim como o divórcio tem inquestionavelmente um aspecto religioso. Segundo a igreja o matrimónio é um sacramento que só pode ser realizado validamente uma única vez. Ao que parece Jesus disse que o Criador fez homem e mulher e que o homem deixará o pai e a mãe e se unirá a uma mulher e os dois serão uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não deve separar. Parece-me a mim é que Jesus ao sair de casa dos pais com 31 anos só depois se apercebeu do que andava a perder lá fora, é que estar na casa dos papás até aquela idade… Por isso achou por bem dizer que convém deixar a casa do papá e da mamã o quanto antes, por que lá fora é só ovelhas tresmalhadas prontas a dividir a sua carne com o homem. E se Deus abonou o homem e mulher de instrumentos de prazer é dar-lhes o uso devido, ainda que possa ter razão e que se torna numa só carne, já que se dá o desaparecimento de uma parte.

Existem, porém, casos em que o matrimónio se torna praticamente impossível, por isso nestes casos, a Igreja permite a separação física do casal e o fim da coabitação. Mas o casal não deixa de ser marido e mulher diante de Deus não podendo, portanto, contrair novo matrimónio.

Pois Jesus ainda diz que: “Todo aquele que repudiar a sua mulher e desposar outra, comete adultério contra a primeira; e se essa repudiar o seu marido e desposar outro, comete adultério”.

Parece pois então que o pessoal que é divorciado anda todo a ser ou fazer de corno os respectivos ex-parceiros e parceiras, ainda que apenas aos olhos da igreja, mas a verdade é que condenam a infidelidade no casamento, mas regem-se por esta ‘regra’, então por que aceitam o divórcio!? Não acreditam na separação de homem e mulher, mas aceitam os divórcios desde que não se voltem a casar. Então parece que afinal o casamento não tem mesmo muito significado, mesmo para igreja. E basta ver que em várias passagens da bíblia muitos foram aqueles que tiveram várias mulheres. Parece que afinal se pode ter muitas, desde que não se esteja divorciado, então e a infidelidade que tanto prezam! Mas para a igreja já se era divorciado antes de sermos salvos, depois de sê-lo nós ficamos livres para casarmos de novo. Isto é baseado no conceito de que pessoas convertidas se tornam novos indivíduos perante Cristo, mas depois dizem-nos que nada de voltar a casar enquanto a(o) ex-companheira(o) não falecer. De certeza que esperam que os divorciados vivam suas vidas em total celibato. Querem que uma pessoa vá virgem e pura para o casamento e depois sim aprecie as intimidades do matrimónio, mas depois de divorciado não se volta a ser puro, uma pessoa ainda necessita de continuar a satisfazer as suas necessidades.


Se depois do casamento vem um divórcio as razões serão mais que muitas certamente, mas quando se atinge esse ponto sem regresso (ainda que muitos depois queiram mais do mesmo) será que se estava infeliz e agora poderá sentir-se novamente a felicidade com o divórcio. Para começar é preciso voltar-se de certa forma a saber aprender a viver com a nova realidade e procurar a si própria, deve-se perceber o que o(a) faz feliz, o que lhe dá tranquilidade e estar bem consigo ou seja ir ingerir umas doses valentes de álcool até cair para o lado, o álcool é sempre um bom companheiro e pelo menos nessas horas de certeza que se volta a ser feliz. Mas então e a felicidade interior, se deixamos alguém é por que queremos sentir-nos felizes de outras formas, conhecer a felicidade com outras pessoas, mas pode-se voltar a cometer os mesmos erros, para isso mais valia ter-se continuado casado. Cada vez menos se tenta preservar o casamento para um bem comum, assim como para o bem do casal e dos filhos, foi substituído por muitas pessoas pela ideia de que o casamento é apenas um relacionamento particular consensual entre dois adultos, que termina quando um dos dois desejar, mas será mesmo o divórcio o ultimo caminho a tomar, será preciso procurar-se a felicidade de outras formas.


Pesquisadores concluíram num estudo que casais infelizes costumam receber conselhos de todos os lados e se arriscam a oferecer mais um: não se divorciem, fiquem juntos. Esta pesquisa concluiu que o mesmo número de casais que evitaram o divórcio os tornou tão felizes quanto os que se divorciaram após o período de 5 anos da pesquisa.

"Apesar do casamento infeliz, cinco anos mais tarde, após finda a crise, tanto quanto os que se divorciaram, os casais que se mantiveram juntos ainda tiveram a vantagem de não perder a família e nem os filhos".



Mas então o por que de os casais se divorciarem, se a felicidade já não move a relação para que se insistir em algo condenado à partida ou simplesmente se precisa de uma paragem. Paragem essa para que entenda se a maneira como se vive traz felicidade e realização pessoal. Criar um espaço próprio e uma liberdade interior que permita ser-se quem é, sem se estar permanentemente atento ao olhar e à aprovação dos outros. Existe um sentido para tudo na vida e nem sempre o poderemos decifrar, porque alguma coisa nos transcende, maior do que a própria vida. Nem sempre as escolhas que fazemos são as mais acertadas, mas será necessário findar algo que terá dado tanto trabalho a construir e onde depois se fica submetido a situações sobre as quais uma pessoa tem pouco controle, como as reacções do parceiro e das crianças, assim como a incerteza de uma nova relação, tendo permanecido em grande parte solitários.

Talvez depois de um casamento se consiga alcançar verdadeiramente a felicidade e o que sempre se ambicionou para si próprio ou simplesmente se voltará a cometer os mesmos erros e recordar o passado que afinal não foi assim tão mau. Todos queremos a felicidade, mas muitas vezes quando a encontramos não sabemos lidar com ela e quando a perdemos… Temos pena, pode ser que volte.


O ser humano como criatura sociável que é necessita do convívio com outros seres para desenvolver-se e por em prática os ensinamentos adquiridos. A sociedade como a conhecemos é composta de várias outras sociedades menores que são as famílias e para isso acontecer é preciso que haja casamento (também há quem tenha o bom senso de poupar dinheiro com isso e só faça o famoso ‘juntar’).
Mas a principal esperança do Homem é ser feliz, acima de muitas outras coisas que são dadas como bens necessários o que mais se quer é ser feliz, por isso se procura incansavelmente a felicidade, mas para isso será preciso casar…! Será o casamento a melhor forma para atingir e que promete mais felicidade! Parece-me que meter uma corda ao pescoço não será muito boa ideia, pelo contrário. Se alguém perguntar a uma pessoa porque se vai casar a resposta nem sempre será porque se amam. Na maioria das vezes os motivos são outros: para não ficar sozinhos, porque vê os anos passarem e toda a gente a casar, porque já se andam a comer faz anos e agora é complicado não casar... e muitas outras razões da treta para que se vá juntar os trapinhos. Então se não é pelo amor, como se irá ser feliz ou para se ser feliz não é preciso sentir o amor de outra pessoa, assim por que é que uma pessoa se há-de casar. Foda-se vamos ter que aturar essa pessoa até ao resto das nossas vidas (e cada vez ficamos por cá mais tempo) é preciso algo mais do que desejo, amor, paixão… é preciso de tudo o que exista para se manter uma relação com outra pessoa por tanto tempo (supostamente). O amor no casamento não está destinado a permanecer apenas como amor entre duas pessoas. O natural depois do dito enforcar é expandir-se, incluir cada vez mais elementos, que não passam pela menina do café da frente ou pelo padeiro ali da esquina, mas sim para se tornar amor familiar. Segundo os casais quando tem filhos o nascimento de um filho é o dia mais feliz das suas vidas, por aqui o casamento traga alguma felicidade, ainda que para se ter filhos não é preciso de casar, e até por que era preciso fazer um por ano para que uma pessoa se continue a sentir feliz no casamento. Não sei se será então o casamento a melhor forma para atingir a felicidade, como tudo certamente que terá os seus bons e maus momentos, mas deverá formas mais fáceis e menos trabalhosas (penosas mesmo) para se ser feliz.

Álcool


Assim como o tabaco o álcool é das drogas consideradas legais a que mais amantes por este mundo fora têm. O álcool, que deve ser tão antigo quanto a própria humanidade, é consumido pelo homem desde sempre, e por isso muito é o consumo por todo o lado e cada vez mais cedo se começa a apreciar este néctar dos deuses. O seu consumo é uma preocupação dominante em toda a comunidade, tanto a nível social como a nível da saúde pública. A Europa possui a maior percentagem de consumidores de bebidas alcoólicas do mundo, uma população com os níveis mais elevados de consumo de bebidas alcoólicas e um nível elevado de danos relacionados com o consumo de álcool. Apesar do desconhecimento por parte da maioria das pessoas, o álcool também é considerado uma droga psicotrópica, pois actua no sistema nervoso central, provocando uma mudança no comportamento de quem o consome, além de se poder tornar numa dependência. O álcool é uma das poucas drogas psicotrópicas que tem seu consumo admitido e até incentivado pela sociedade. Esse é um dos motivos pelo qual ele é encarado de forma diferenciada, quando comparado com outras drogas. Constantemente somos bombardeados com publicidade anti consumo de álcool, e de prevenção rodoviária, mas maior é a publicidade a bebidas alcoólicas e que ainda dispõe de privilégios para exibições e não me venham com merdas por que aquela frase da treta a dizer para sermos responsáveis e bebermos com moderação não faz qualquer efeito, uma forma estúpida de se poder continuar a exibir todo o tipo de publicidade sem que haja qualquer tipo de infracção.



O álcool é um factor de reunião na sociedade, e que bonito que é estar reunido com o pessoal a beber a bela da mini, mas depois há aqueles que não sabem beber para se divertir, e se sentem muito seguros de si por beberem até caírem para o lado e que depois potenciam comportamentos perigosos, não só para eles mas para os outros como são os acidentes rodoviários, a primeira causa de morte entre os jovens. Será sempre preciso beber-se muito para se afirmar alguma coisa, não se podendo apenas beber o suficiente para que nos sintamos bem se for o caso ou apenas por diversão e companheirismo. Como todo o bom português é sempre preciso beber mais uma que há sempre espaço e depois a espuma da última é que está estragada.

Não estou claro com isto a condenar quem gosta de beber, também eu gosto, mas todos temos que saber os nossos limites, assim como gosto de apreciar a vida também aprecio uma boa pinga e sei até onde posso ou não ir. Não é fazer do álcool um antídoto para um qualquer caramelo que se quer armar aos cucos e que gosta do perigo, para isso fica em casa a embebedar-se e a dar cabeçadas na parede que para ele naquela altura não deve de haver maior adrenalina.



Tabaco

O fumar um cigarro, o estar para ali a esfumaçar e sentir prazer com isso ou será apenas o matar de um vicio! Uma pessoa fuma não apenas por que gosta, mas também por que não consegue estar sem fumar. O prazer que se sente ao fumar um cigarro não é mais do que o compensar do nível de nicotina no sangue, nicotina essa que está cheia de toxinas que nos fodem os pulmões e nos lixam a corrente sanguínea por completo. O maior medo de um fumador é que depois de algum tempo sem a companhia do querido cigarro seja a mesma merda que nos primeiros dias de privação, mas ao longo do tempo a ideia de acender um cigarro vai-se atenuando de dia para dia, e o vicio assim como o sentido de falta de nicotina vai desaparecendo. Uma pessoa sabe os riscos que corre ao fumar e cada vez a informação a respeito disso é maior, mas mesmo assim continua-se a fumar e cada vez são mais os jovens que se observa a fazerem-no, logo eles que poderiam estar mais bem informados sobre o tema. Por isso deixo um vídeo que me enviaram e que dá para ver o que vai em muitos pulmões por este mundo.


Still Smoking? Watch This !! - Watch more amazing videos here

Consumismo

O ato de comprar produtos e/ou serviços sem necessidade e consciência. É compulsivo, descontrolado e muitas vezes chega a ser uma doença. Pessoas compram compulsivamente coisas que não têm utilidade para elas apenas para atender à vontade injustificada de comprar. Na sociedade a busca por coisas novas e caras acaba por criar uma nova mentalidade, mas, para isso é preciso meios financeiros, o que faz com que a ânsia de ganhar dinheiro leve as pessoas a desenvolver toda a espécie de actividades que dêem lucro. Esta forma de viver não atenua o que muita gente procura fazer esquecer ao comprar tudo e mais alguma coisa, apenas para alimentar muitas vezes o ego e fazer crer a si própria que aquilo fará as agruras da vida desaparecerem. As pessoas usufruem apenas do momento da compra, mas não o produto, que muitas vezes é deixado de lado sem utilidade alguma. A baixa estima e o sentimento de vazio são constantes. O consumismo tem origens emocionais, sociais, financeiras e psicológicas onde juntas levam as pessoas a gastarem o que podem e o que não podem com a necessidade de prevenirem à indiferença social, a falta de recursos financeiros, a baixa auto-estima, a perturbação emocional e outros, vindo depois da compra a sensação de culpa, quando muitas vezes se recorre a créditos para pagar algo que nunca irá fazer falta e que deixa as pessoas literalmente de corda ao pescoço pois não tem como pagar os créditos contraídos. É preciso ter-se consciência daquilo que realmente se precisa e perceber com antecedência quando uma compra será feita por impulso. No entanto, não vale a pena fazer privações e deixar de comprar coisas que aumentarão a nossa qualidade de vida, mas não é fazer disso um modo de vida constante e saber quando, como e no que se gastar o dinheiro.

O meu primeiro ‘prémio’, parece que afinal o blog até que não é assim tão mauzinho como aparenta, por isso agradeço ao Crestfallen por este ‘prémio’, até por que deve ter sido a primeira pessoa a dizer que sou um gajo (poderia ainda haver alguém com dúvidas disso) que até que diz (muito raramente eu sei) alguma coisa de jeito, nunca tantos elogios numa mesma frase à minha 'pessoa'. Quanto à tag de facto não foi aquela na qual votei, mas como democracia que isto é tem que se aceitar a decisão do povo, pelo menos não tem cor de rosinha, nem uns quantos bonecos masculinos como o Cláudio Ramos.


Regras do prémio :

1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que consideras serem bons, entende-se como bom os blogs que costumas visitar regularmente e onde deixas comentários.

2. Só e somente se recebeste o “Diz que até não é um mau blog”, deves escrever um post:
-Indicando a pessoa que te deu o prémio com um link para o respectivo blog;
-A tag do prémio;
-As regras;
-E a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio.

3. Deves exibir orgulhosamente a tag do prémio no teu blog, de preferência com um link para o post em que falas dele.

4. (Opcional) Se quiseres fazer publicidade à criatura com demasiado tempo livre para gastar em parvoíces, e que teve a ideia de inventar este prémio, ou seja eu – Skynet, podes fazê-lo no post que eu fico agradecido :)


Parece que agora tenho que escolher 7 blogs para presentear com este prémio, por isso segundo as regras será aqueles que mais assiduamente visito e que faço comentários, já que é difícil de escolher de todos eles, por que todos até que nem são maus blogs (parece que foi uma miss qualquer coisa a dizer esta cena por que é sempre o que uma pessoa diz, faltando só mesmo dizer que quero ajudar o mundo e acabar com a fome), por isso quando criarem algum tipo de prémio humanitário cá estou eu para o receber. Por isso cá vai:

(In)sólitos

Quiproquó

O prazer é meu

Pensamento pró-fundo

New girl on the block

Gajas podres de boas

And the stars will shine

Não dei razões em especial para cada um do qual atribui o prémio, pois como disse foram aqueles que mais assiduamente leio e comento e claro por que até que não são um mau blog, e como não podiam ser mais de 7…



Por que o dia devia de ter pelo menos 30 horas, que isto vida de estudante é complicada com aquelas coisas a que gostam de chamar frequências, a imaginação não anda lá muito bem e claro a ultima cerveja de ontem só podia estar estragada que a ressaca de hoje está um pequeno abuso... Uma pessoa vai tentando dar uma gargalha (ainda que forçada) para ver se isto melhora.
Bom resto de fim de semana.

Há muitos, muitos anos, ainda antes da bisavó da minha avó ser nascida, numa terra perdida entre Viana Do Alentejo e Évora, aconteceu algo completamente fantástico. Uma coisa inimaginável, podemos mesmo afirmar surreal.

O padre dessa aldeia, querendo cair nas boas graças dos seus paroquianos, decide que era necessário comprar um relógio para colocar na torre da igreja. Como nessa altura pouca gente tinha relógio próprio toda a aldeia aprovou a ideia do pároco, pois era algo que iria ser útil para a população. Como a paróquia não possuía o dinheiro suficiente para comprar o relógio, fez-se um peditório ao qual toda a população acedeu e teve orgulho em contribuir.
Após se ter angariado o dinheiro necessário para a compra do relógio, o padre prontificou-se a ir comprá-lo. Assim fez, pegou no dinheiro e lá foi ele comprar o relógio.
Passam-se 1,2,…,5 dias, 1 semana, e nada!! Nem padre nem relógio…. Até que…. Numa bela manhã chega um caixote à aldeia onde vinha escrito em letras garrafais: “AO CUIDADO DA IGREJA CUIDADO OBJECTO FRAGIL”. A população rejubila de alegria, finalmente tão desejado artefacto chegou à terra.
Enquanto esperavam que o padre chegasse para se abrir o caixote, foi-se formando uma multidão ao redor do mesmo e todas as pessoas, querendo-se fazer passar por superiores e melhores, ou apenas para afirmar que tinham contribuído para a vaquinha, comentavam e diziam:
-Eu contribui para isso!!
Outra respondia:
- O meu marido também tem ai parte!!
E coisas do género.
Como o padre nunca mais chegava o ancião da aldeia tem iniciativa e vai ele mesmo abrir o caixote. Quando este e destapado ouve-se um grito uníssono, toda a gente se cala por instantes e começam
O povo acabara de ser enganado. Em vez do tão afamado relógio o que o caixote continha eram dezenas de pares de cornos!!! (nos quais todos os homens )Jda aldeia teriam parte, segundo as suas esposas

E é esta a grande história de Aguiar, que não passa de uma lenda, mas na qual muita gente, ainda hoje, acredita, mesmo os moradores dessa bela localidade que é Aguiar. E por esta razão é que durante anos perguntar as horas em Aguiar ou a moradores era considerado gozo e as pessoas se sentiam ofendidas.

Factos Reais:
. Uma coisa que à qual ninguém liga é que o padre teve que ir a outras terras, provavelmente vizinhas, como Viana, por exemplo, buscar os cornos ;-)
. Existe actualmente um relógio na torre da igreja, logo se o padre gastou o dinheiro todo em cornos, como conseguiu a igreja comprar o relógio? Duvido que a população tenha contribuído para outro peditório…

by Matraquilho

Como no post anterior tinha falado sobre a masturbação masculina, não podia claro está deixar de falar na masturbação feminina. Assim como o é para o homem, também é para a mulher uma fonte de prazer, elas também se masturbam em busca de prazer e contacto consigo mesmas, procuram os prazeres de sentirem o seu corpo, mas será que andam a ser mal fodidas ou simplesmente como nós homens gostam de se satisfazer quando bem lhes apetece ainda que tendo parceiros sexuais! A mulher costuma usar essencialmente a compressão dos genitais contra um objecto (por exem­plo a almofada), a pressão rítmica dos músculos, e a passagem ou irrigação com água, através do uso do chuveiro ou mesmo a utilização de uma vasta panóplia de instrumentos para tal efeito enquanto que nós temos que usar as mãos (se bem que meter a pila em alguns buracos não serve de comparação), para fazer o trabalhinho, se calhar por isso é que elas gostam de se masturbar e possivelmente terão mais prazer que nós, mas comentários sobre isso é que não, não vá uma pessoa pensar que ela anda a ser mal fodida quando afinal melhor que ninguém é ela que sabe como ter mais prazer. Também nenhum homem quer ir dar a sua queca numa gaja sexualmente frustrada e vice-versa, por isso a masturbação tem o seu lugar na vida de todos. Todos procuram a melhor forma de ter prazer, nem que seja sozinho, homens ou mulheres, o que interessa mesmo é ter-se prazer e sentirmo-nos bem connosco e com o nosso corpo.

Mas ninguém melhor para falar sobre isso que as próprias mulheres, por isso como leigo que sou na matéria elucidem-me sobre esse mundo da masturbação feminina :)

A punheta, esgalhar o bicho, dar lustro ao pau, descascar a banana e tanta outra merda que lhe podemos chamar, é possivelmente a primeira experiência sexual que um homem pode ter, em alguns casos até continua por ser a única. A masturbação não é mais do que utilizar as mãos como estímulo dos genitais a fim de obter prazer, uma forma ainda numa fase inicial da adolescência para se conhecer melhor o nosso corpo, ter noção das partes mais sensíveis e que nos podem proporcionar prazer.

Um hábito ocasional para alguns, para outros quase que um treino diário para algum tipo de olimpíadas da punheta, mas sempre com um sorriso nos lábios. Das técnicas manuais mais antigas que deve de haver para a obtenção do orgasmo, com inúmeros seguidores por esse mundo fora e que ainda não sendo desporto oficial deve de ser o que mais adeptos reúne. Será que esgalhar muito o bicho pode trazer consequências negativas? O facto de um gajo poder sujar tudo ou fazer uns quantos calos, então sim. Mas principalmente andar a bater pivias a torto e a direito e depois a tesão fazer falta na altura do sexo de verdade ou uma pessoa já nem dar conta do recado e só lá ir a toque de mão. A masturbação também ajuda na libertação da tensão sexual acumulada, mas nada melhor que fazer o sexo real, puro e duro, mas quando tem que ser é continuar a bater para não esmorecer. Há sempre o pessoal que por possuir um desejo sexual muito grande ou simplesmente pelo facto de se excitarem muito facilmente o fazem mesmo tendo parceiras sexuais, mas um gajo não pode acumular tanta tensão sexual que isso sim até pode fazer mal, é bater e pronto.

Só existe uma regra na sexualidade: tudo o que acrescente prazer e aumente o afecto é justificável desde que seja voluntário, não precisa é de ser tão solitário.

Isto de se ser homem para agradar às gajas também tem o seu limite, não podemos ser nós sempre a fazer o trabalho pesado e certas merdas que só por sermos homens é que o fazemos, se elas querem direitos iguais, pois que os tenham, é altura de começarem a ter de vez em quando um trabalhinho de carga que também nunca fez mal a ninguém. Por isso homem que é homem tem que saber de vez em quando como meter as gajas a fazerem algum trabalho de gajo ou mesmo mostrar-lhes que há coisas na vida que nós é que sabemos, ainda que nós mandemos e elas é que decidam. É ver os exemplos de verdadeiros homens que já o começaram a fazer e por isso merecem ser respeitados por que quem quer direitos tem que ter deveres.



Este post não é obra de ficção mas sim de estupidez momentânea e todas as possíveis referencias de tendência machista são mera coincidência com a realidade.


Fetiche estranho, sexo imaginário ou mera preguiça para se ir procurar uma gaja de carne e osso e há também os solitários, os tímidos, os pervertidos… É só ligar a televisão a partir da hora em que os meninos mais sensíveis já estão a dormir, abrir os classificados ou qualquer outra porra, que é uma infindável lista de números para praticar este sexo imaginário. A forma para muito boa gente poder satisfazer os seus mais secretos desejos carnais que de outra forma nenhuma pessoa séria iria fazer, o poder expandir a imaginação e ser levado para um lugar só seu. Ou seja, a merda de uma mente demente que não tem mais nada que fazer ou melhor, não ter quem lhe faça o servicinho e ter que se andar feito pervertido a fazer telefonemas para as meninas de actividade duvidosa (que de duvidoso tem pouco) para satisfazerem as suas necessidades.

Ao fazer sexo por telefone evitasse o comprometimento e o envolvimento. Nem risco de doenças ou gravidez, para além da conta de telefone que depois é capaz de dar um ataque cardíaco a qualquer um, se bem que depois também se pode sempre recorrer a uma qualquer amiga mais desinibida para que ela ajude com esta merda de fetiche, se bem que seria muito mais fácil dar-lhe logo umas notas para a mão e fazer logo o serviço como deve de ser.

È só pegar no telefone e ligar, fechar os olhos e deixar quem está do outro lado percorrer a mente com os devaneios que uma pessoa escolher e aqui sim entra a arte da coisa, a habilidade narrativa da pessoa que está do outro lado da linha, a voz e os gemidos atraentes estimulam a mente e a criatividade do rebarbado que ligou. Quando uma pessoa liga não quer apenas ouvir; é provocado a participar, falar, mostrar o que deseja e depois sentir-se livre para se tocar e... pronto, o culminar no sexo consigo próprio.

A Escape Livre

O preservativo corta o momento, o preservativo tira o prazer, o preservativo é desconfortável… Assim começa um anúncio televisivo que por aí anda, onde aparecem várias figuras públicas em determinadas situações para demonstrar que sem usar o preservativo ficamos mesmo na puta da merda por causa do VIH. Uma dessas figuras é o Vítor Norte, esse velhadas não sei das quantas que parece que anda com a fama de garanhão, e que por lá aparece a comer aquele monumento da São José Correia, aqui quem é que quer saber da merda do preservativo, nem vontade tem para fornicar ao ter uma imagem daquelas na cabeça, mas foi bem escolhido para o dito anúncio, por que se até aquele canastrão se safa numa queca com uma mulher portentosa como aquela é por que muito boa gente que por ai anda também se pode safar. Voltando ao anúncio em questão, acho que pela primeira vez o ministério da saúde até que conseguiu fazer alguma coisinha de jeito para variar, há que alertar de forma ‘convincente’ para este flagelo que é a sida e que por merdas tipo que não apetece estar a meter a borracha por que dá trabalho ou por que tira a merda da sensibilidade… E tira mesmo, depois de um gajo contrair a puta dessa doença não sente é mesmo mais nada, não se usa o preservativo e é ver a doença a aumentar de dia para dia. Nos dias que correm só um inconsciente não usa preservativo, andam para ai a foder como bem lhes apetece e depois a foder a vida de muito boa gente.

Gostei particularmente deste vídeo pela forma como associaram as desvantagens do uso do preservativo com os principais sintomas do VIH.

Jet Set

Supostamente o jet set – segundo as denominadas pessoas que fazem parte desse restrito mundo – não existe verdadeiro jet set em Portugal, pois quem realmente é jet set não se mostra, mas quando essa gentinha vai falar para os média falam como sendo dessa elite, mas supostamente não deveriam de o dizer para poderem ser verdadeiros jet set.

Ser-se jet set não passa mesmo de alguém que tem pretensões de ser mediática, ser falada e vista em tudo o que é denominado in a fim de fama e fortuna. Depois ainda são capazes de dizer que ficam gratos por alguém dos média os convidar para fazer uma entrevista ou qualquer outra merda que lhes dê protagonismo, é para eles o reconhecer do seu valor. Mas que valor, esta gente não faz a ponta de um corno, só quer é ir para festarolas, beber e comer à pala dos outros e ainda esperam que lhes paguem, foda-se, assim também eu sou da elite do jet set, sai-o à noite como essa gente e também como e bebo até cair para o lado e também sou reconhecido, nem que seja por mais um bêbedo nessa noite.

Em Portugal já se criou uma espécie de indústria à volta do dito jet set, dos chamados famosos, é ver todas essas revistas cor-de-rosa que por ai andam a falar desta ou daquela figura pública que foi a esta ou àquela tão badalada festa, mas que afinal não passou de um grupo de gente amaricada que não tem nada para fazer e que só vai para poder no outro dia vender uma qualquer treta de notícia a uma revista para poder ganhar mais uns trocos.

Esta treta do jet set já chega ao ponto de mete nojo, todas essas revistas sociais e desses programas todos empaneleirados, é ligar a TV e a dona Maria Alice de Carvalho Monteiro – também ela conhecida nesta alta-roda da elite portuguesa por Lili Caneças – armada a dar conselhos e falar sobre tudo e todos – que para ela deve de ser mesmo nada já que o contrário de estar vivo é estar morto –, alguém que nunca fez nada na vida a ter tanto protagonismo e o pior é que as pessoas assistem a estas palhaçadas, como que a dar algum crédito a esta gente que não faz a mínima ideia do que está a falar, fazendo ser para todas essas pessoas que sonham com o mundo cor-de-rosa do jet set algo mais importante do que aquilo que as rodeia. É ver esta gentinha armados em novos-ricos que não tem muitos deles onde cair mortos ou vivem apenas do que o seu mediatismo lhes proporciona, a mostrarem-se em grandes festas onde se gasta sei lá quanto dinheiro, enquanto que depois defendem nobres causas das criancinhas desprotegidas e dos sem abrigo como se fossem eles uns bons samaritanos, mas vão fazê-lo com tudo quanto é cameras de televisão e média atrás para poderem mostrar que o estão a fazer para terem ainda mais protagonismo.

Gente que não trás nada de novo nem benéfico para a sociedade, muito pelo contrário, ainda a denigre mais e mostra muitas vezes a superficialidade das pessoas.

A Ejaculação Precoce ou Prematura é um dos problemas sexuais mais frequentes nos homens e nos casais, sendo responsável por 40% das queixas encontradas em consultório de terapeutas sexuais e é caracterizada pelo défice do controle voluntário sobre a ejaculação.

Para haver uma ejaculação precoce, tem que haver uma dita normal, nesta há a expulsão efectiva do líquido seminal (sémen) dos órgãos acessórios de reprodução – ou seja toda a pila de um gajo – saindo pela cabeça, terminando todo este processo fisiológico em uma sensação subjectiva de profundo prazer conhecida como orgasmo. Na ejaculação precoce acontece também todo este processo tão bonito que é a ejaculação, mas com o senão de ser precoce, ou seja, só o gajo é que fode, por que enquanto ela pede para o gajo começar já ele está a dizer que acabou. Mas qual é o tempo dito normal até um gajo se poder vir e não ser uma ejaculação precoce. Muitas gajas podem achar que depois de umas boas bombadas está mais que feito o serviço, enquanto que outras passado muito e muito tempo ainda acham que tão a fazer o aquecimento, vai-se lá saber se para essas não é também precoce. A não ser que ainda o pau não esteja erecto e já um gajo se veio, ai meus amigos, é puta de ejaculação precoce com falta de viagra, mas a foda é mesmo deixar a parceira "na mão" e ai há mesmo que lhe dar uma mãozinha e já agora uma linguazinha. Depois vem os sentimentos de culpa e ansiedade que se tornam uma constante. Dificuldades maiores podem vir em sequência, como a disfunção eréctil (impotência) e a perda de intimidade no casal, assim como o início das dores de cabeças por parte das mulheres e a sua procura por uma pila a sério.

Existe tratamento, tanto medicinal quanto psicoterapeutico, mas a melhor cura é mesmo a natural, se algum dia acontecer é só ligarem que até sou rapazinho para ir dar uma ajudinha a satisfazer a menina.

Segundo especialistas a resposta é não, ao que parece para estes tipos acreditar que riqueza gera felicidade é uma ilusão, que o bem-estar não está ligado ao facto de uma pessoa ter rios de dinheiro, mansões, carros e viagens intermináveis. Além disso, estudos mostram que, quanto mais ricas as pessoas são, mais intensas são as emoções negativas que elas sofrem por passar a ganhar mais, geralmente passa a gastar mais tempo a ganhar esse dinheiro e ter menos tempo para o seu lazer – por isso é que quero o euro milhões, quem falou em trabalhar para ganhar muito dinheiro –.

Pergunto-me pois então por que é que não sou também especialista neste tipo de coisas – o que quer que elas sejam –, já que devem de ter todos montes de dinheiro para dizerem isto, mas sem dinheiro não há vícios e cada vez são mais e maiores os vícios de uma pessoa, ainda que muitos deles sejam perigosos.

O dinheiro não traz felicidade mas ajuda, é a frase cliché para quem gostava de ter muito dinheirinho para poder gastar e é a maior das verdades, se pudesse ter um carrito melhor, ter dinheiro para uma casa só minha como uma pessoa idealiza e poder proporcionar uma melhor vida também aqueles que me rodeiam, claro que gostaria de ter muito dinheiro. Dizem que não pode comprar a saúde, mas quantas vezes não se encontramos numa qualquer fila de espera para uma operação que se faz em 10 minutos mas que temos que esperar mais de 1 ano, quando se tivesse muitas verdinhas já se poderia ter feito numa qualquer clínica privada. O dinheiro serve para isso mesmo, para nos melhorar a qualidade de vida, claro que não é só para nos aumentar o ego ou algo do género ao comprarmos tudo o que é material, tudo depende de como o usarmos, quer por nós, quer para os outros.

O dinheiro não tem a mínima importância, desde que se tenha muito.

Depois de no ultimo post o mesmo ter acabado no sexo e no facto de permitir ou não a perca de calorias e assim como ultimamente tenho visto por outros blogues esta mesma discussão, por que não tentar perceber isso mesmo, será que a foda ajuda mesmo a perder calorias.

As academias de ginástica sempre cheias, carradas de pessoal a correr que nem uns desalmados em tudo o que é eco-pistas (nem quero pensar se não as tem criado como seria para esta gente), grupos de bicicleta a andar pelas ruas. Parece que toda a gente resolveu cuidar da saúde ou foi mesmo para parecerem bem sem roupa. E sem roupa refiro ao estar na praia, por que em outras situações basta apagar a luz ou então um gajo simplesmente fecha os olhos. Quem não quer uma aparência mais jovem e um corpo sem gorduras sem sair de casa e sem gastar um tostão. E o que é melhor, com muito prazer. Pois é, se o sexo ajuda mesmo a emagrecer é ficar em casa sossegadinho sem perder tempo em ginásios e merdas do género e começar a foder como se não houvesse amanhã (por foder considera-se com outra pessoa e não foder a amiga da canhota, que assim duvido que se perca grande coisa de calorias), por isso devemos tirar o máximo de proveito da relação sexual, quanto mais acção, mais suor e logo menos calorias, por isso é mesmo foder que nem uns malucos.

Parece que é mesmo comprovado cientificamente que uma noite de amor – ou uma tarde, ou mesmo uma “rapidinha” – trazem para o nosso corpo: uma pele mais bonita e muitas calorias queimadas. Para quem não gosta de passar fome (as dietas são isso mesmo) e passa longe das academias de ginástica, é mesmo começar a foder mais, porque sexo emagrece e ainda melhora o humor e a auto-estima. Com apenas 30 minutos de sexo perde-se 250 calorias, as mesmas calorias de uma sobremesa que se comeu ao jantar.

1 - Beijo de língua cinematográfico: 50 calorias (= umas pastilhas ou gomas)

2 -30 minutos de sexo : 250 calorias (= uma sobremesa)

3 -30 minutos de sexo oral: 350 calorias (= 1 cheesburger ou 100g pizza + 1 copo de 200 ml de Coca-Cola)

4 -30 minutos de amor tipo galope, com a mulher por cima: 450 cal (= 100g de rabanada ou 100g de torta de limão com suspiro)

5 -Mais de 40 minutos de amor selvagem, com variadas posições: até 850 calorias (= 1 Big Mac + 1 sundae de morango + 1 copo grande (400ml) de Coca-Cola)

Mas também se não emagrecesse que se foda, ao menos sempre é bom dar umas quecas, se emagrecer tanto melhor, se não é continuar a foder que nem um desalmado que mal é que não faz de certeza e sempre pode ajudar a comer uma ou outra gaja;

‘- Queres ir até ali perder umas calorias, tas ai com um pequeno pneuzinho? ‘

Esse mito chamado de barriga de cerveja que se pode encontrar um pouco por todo o lado e que é a alegria de muito macharrão, pois para essa gente uma barriga grande é sinónimo de afoiteza para a bebida e já se sabe que macho que é macho tem que beber muitos litros de cerveja. Mas será mesmo que é assim, que é a cerveja a causa para a tal barriguinha de cerveja?!

Parece que a resposta ainda não está totalmente definida, pois várias são as opiniões de diferentes especialistas que efectuaram várias pesquisas que indicaram que a afirmação de que a cerveja é responsável pela barriga existente principalmente nos homens não passa de lenda. Para alguns pesquisadores o problema é apenas genético, que algumas pessoas são geneticamente predispostas a desenvolver barrigas de cerveja. Pesquisadores italianos dizem que os homens com uma certa variação genética tem uma tendência a adquirir barrigas flácidas, mas para outros que apenas o consumo moderado de cerveja não altera o peso nem a massa corporal.

È pois considerado pela maioria que a cerveja em si não provoca a tal barriguinha, mas sim os acompanhamentos da cerveja, que são os principais causadores da acumulação de gordura, pois os ditos petiscos são muitas vezes ricos em gorduras. Mas o consumo excessivo de líquidos junto com outros alimentos proporciona uma dilatação do estômago, que passa a exigir cada vez mais um volume maior de alimentos, onde o excesso de peso adquirido tende a concentrar-se na região da cintura e do abdómen, resultando na famosa barriga de cerveja.

Mas bonito mesmo é depois ver o pessoal todo a correr por alturas do início de verão para academias para verem se conseguem perder a barriguinha, mas parece que não é mesmo tarefa fácil e o pessoal agora não se está para chatear muito e ter trabalho com o que quer que seja, por isso é continuar a beber mais umas que o verão já lá vai e quem quer saber da barriga quando isso pode ou não implicar o parar de consumir a bela da cerveja e sempre é uma desculpa para muita boa gente mamar à sombra.

Uma cervejinha não tira ninguém da linha mas váááárias, sem dúvida, não há abdómen que aguente.

Depois de ter visto o livro ‘Por que os homens fazem sexo e as mulheres fazem amor? ‘ resolvi tentar também eu perceber – só ainda não sei muito bem porquê – se é mesmo assim que as coisas se passam ou se é mesmo uma treta qualquer que alguém se lembrou de dizer e que até pareceu fazer algum sentido. Olhando logo para quando ainda homem e mulher como os seres inocentes que são enquanto crianças e não pensam (são mais ingénuos), nem lhes passa pela cabeça que mais tarde irão ter que se preocupar em foder ou serem fodidos ou amar e serem amados e já as suas diferenças, não apenas físicas, mas principalmente ao nível do sentir se evidenciam, pois é ver o puto a brincar com o ‘action man’, a partir e queimar tudo o que lhe aparece à frente, enquanto que a pita brinca com as suas ‘barbies’ ou de fazer bolinhos assim como outras mariquices. Ora aqui começa uma das muitas diferenças entre homem e mulher, o sentir, a forma tão distinta como ambos sentem uma mesma coisa como pode ser o sexo, a percepção muito mais emotiva por parte das mulheres sobre tudo, as mulheres são de facto muito mais subjectivas no que toca ao sentir, os homens apenas querem saber se vão ter sorte de dar ou não umas pinocadas. Enquanto homens e mulheres o próprio dia a dia que cada um vive e todas as formas de o sentir de maneira diferente, podem-se manifestar no sexo.

As mulheres amam vários homens ao longo da vida e os homens amam de verdade uma mulher na vida, não lhes interessa muito serem carinhosos, vivem a coisa no momento, é apenas foda, para a mulher e algo mais sensorial, gostam de sentir tudo ate ao mais ínfimo pormenor, preocupando-se com todos os gestos, movimentos, palavras... basta ver que elas são capazes de ter uma conversa 'normal' antes do sexo, enquanto o homem tem que ter 2 cabeças a trabalhar em simultâneo e nessa altura só consegue pensar de que formas vai comer a gaja, quantas e quais as posições que irá fazer com ela, assim como muitas outras anormalidades. Elas querem uns preliminares não apenas como forma de se envolverem mais emocionalmente, mas por que gostam de sentir o afecto do parceiro, enquanto que um gajo em vez de as querer aquecer primeiro quer é cagar para isso e saltar-lhe depressa para cima. Também há muitas mulheres que se comportam assim, aquelas que só o fazem por saber que a queca é boa, não por qualquer sentimento, enquanto que o homem por norma faz sempre sexo por sexo.

As mulheres são delicadas, gostam de receber carinho na hora do sexo, o homem gosta de meter e pronto, a diferença encontra-se pois na forma de pensar e de ver tudo, também se aplicando ao sexo/amor, mas onde foda é foda e o amor é o sentimento entre duas pessoas que se gostam, não tendo nada haver com a premissa que é o sexo.

Swing

O swing, estilo de jazz usualmente arranjado para grande orquestra dançante, caracterizado por uma batida menos acentuada que a do estilo tradicional do Sul…

Já sei, é bem melhor falar de outro tipo de swing, uma outra dança, essa de certo bem mais interessante – para alguns – também ela designada para grandes malucos dançantes, com muitas batidas de certo e quanto ao estilo é da escolha de cada um, de onde quer que sejam.

Swing ou troca de casais é um relacionamento sexual entre dois casais estáveis que praticam sexo grupal. Existem correntes que consideram o swing quando um casal adiciona um ou mais elementos numa relação sexual. ‘ A definição geral para swing, quanto à parte do sexo grupal, há a troca de casais e é uma grande rebaldaria, mas isso de praticarem sexo grupal é mais um grande bacanal que outra coisa, já a parte de adicionar um elemento na relação, que é bem mais bonito se for claro está uma menina roliça e de seios proeminentes, é o que qualquer homem queria, mas desta vez é um grande ménage, quanto a adicionar ainda mais gente é que já começam a ser mamas a mais para um homem só. Mas agora a parte essencial da questão, quando alguém tem sexo com outra pessoa que não seja o seu parceiro é traição mas se tem sexo com outra pessoa com consentimento do mesmo e com o seu parceiro a participar é swing. Não me venham com merdas, mas isto é tudo gente maluquinha. A maioria das pessoas têm horror a serem traídas, mas algumas gostam de ser e de assistir! Sei que gostos não se discutem, mas coisas que se montam, não se emprestam a ninguém.

O que é o amor!?

Amor… (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atracão, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objecto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua manutenção e motivação. Mas afinal o que é o amor, não pode apenas ser apenas uma palavra dita para simbolizar um sentimento como um todo quando sentimos algum carinho ou afecto de maior para com alguém, apenas aquela palavra dita como qualquer outra que poderia ter um qualquer significado de compaixão. Afinal o que é o amor?!

Por que dizemos que amamos alguém apenas por que sentimos que o devemos de dizer – já que os homens normalmente o dizem apenas como forma de poderem saltar para cima de uma gaja – ou por que de facto gostamos mesmo de alguém e queremos que essa pessoa o saiba!? Esse amor pode acabar e iremos senti-lo por outra pessoa, será que o amor deixa de ter o valor que tinha já que o sentimento é por outra pessoa e assim o amor antes sentido não era afinal o amor que se pensava verdadeiro!? O amor pode surgir-nos de qualquer forma, principalmente quando menos se espera, por que não será o amor um breve olhar entre 2 pessoas, não importa o lugar, dia ou hora
dois olhares com certeza se encontrarão e por um instante eternizado os espíritos se reconhecerão, poderá esse amor ter mais valor!?

Muitas pessoas podem nunca sentir a experiência do que é amar alguém, será pois pelo facto de nunca o terem sentido ou apenas por que não quiseram sentir para que não tivesse o significado que se lhe dá, apenas 2 pessoas que se complementam, sem necessidade de artefactos como dizer amo-te para que todo o sentimento possa ser maior ou ter mais significado. Será pois então necessário dizer que amamos alguém para que isso seja um facto verdadeiro!? Por que não pode ser o amor apenas uma palavra dita para simbolizar todo um afecto e sentir muito forte e que não tem qualquer explicação lógica ou racional, sendo apenas uma ilusão mascarada por um sentimento que lhe vem subjacente e por isso ser impossível de quantificar o sentimento ligado à palavra!?

"Pode haver coisas piores ou melhores que o amor. Mas não há nada parecido."

Como vemos o sexo

De volta a essa temática sempre tão interessante que é o sexo, pois como sempre ouvi dizer ‘até as carochas gostam’, mas disso já eu não sei, por que nunca perguntei a nenhuma, mas que eu também gosto, lá isso gosto. Por isso depois de falar no sexo como sendo tabu ou não, o quanto pensamos nele e gostamos de o fazer, como os homens e as mulheres encaram o sexo e o vivem, mas será que o sexo é igual para todos, não como sentido literal do acto mas também da palavra, o que diferentes pessoas acham que é o sexo. Muitas são as pessoas que tem uma visão mais ou menos conservadora, os que pensam que é apenas prazer e nada mais ou os que já o fazem quase como desporto, sejam quem forem ou o que façam todos vêem o sexo de maneira diferente. Certamente que já muitos ouviram ou leram estas frases, mas é uma opinião, deixem também a vossa… ou não.


Segundo o médico:
...é uma doença… porque termina sempre na cama.

Uma doença, por que termina sempre na cama? Pode até terminar em muitos outros sítios, até é mais certo que assim seja, mas como doença apenas pelo facto do prazer que nos é oferecido, mas se é doença espero que não encontrem a cura.


Segundo os advogados:
...é uma injustiça... porque sempre há quem fique por baixo...

É algo relativo, eu até que gosto de pé, ou a grande canzana, onde realmente ninguém fica por baixo e assim não há injustiça para ninguém e ambos se divertem.


Segundo o engenheiro:
...é uma máquina perfeita... porque é a única em que se trabalha deitado...

Mais uma vez depende muito da posição, deitado também lá vai, sempre é melhor que trabalhar de pé, mas também de pé vai lá que nem mel.


Segundo o arquitecto:
...é um erro de projecto... porque a área de lazer pode ficar perto demais da área de saneamento...

A não ser que para muita boa gente a área de saneamento seja tão boa para se brincar como a área de lazer.


Segundo o político:
...é um ato perfeitamente democrático... porque todos podem gozar independente da profissão...

Só podia ser visão de um político, errada como sempre… Ou talvez não. O sexo vem muitas vezes do egoísmo, há sempre um que quer e tem mais prazer que o outro, mas também há quem o pratique sozinho.


Segundo o economista:
...é um desajuste... porque entra mais do que sai. Às vezes nem se sabe o que é activo e o que é passivo...

Nada contra, ainda mais no meu caso que sou muito bem abonado (já começa a ficar gasta esta minha tentativa de tentar sempre dizer que tenho a pila grande… mas é que tenho mesmo).


Segundo o matemático:
...é uma perfeita equação… porque a mulher coloca entre parênteses, eleva o membro à sua máxima potência, extrai o produto, reduzindo-o à sua mínima expressão.

Tudo do ponto de vista da matemática tem que ser uma porra de uma complicação e que um gajo fica sem perceber a ponta de um corno, ela abre as pernas e nós metemos, caso encerrado.


Segundo Psicólogo:
...explicar é Foda!

Não é o explicar que é foda, a foda é que não tem explicação, nem tem por que a ter, é um dos prazeres maiores que se pode ter, é sexo e pronto, a bela arte de dar uma queca.

Penar Com Estilo

Sempre me perguntei o que será realmente Penar, mas com Estilo. Oiço muita gente a utilizar esta expressão, eu próprio utilizo este termo diversas vezes, raios, até é capaz de ser a minha ‘frase de marca’ (se é que sei o que isso seja ou que sequer exista).

Talvez por isso me tenha debruçado sobre este assunto para poder descobrir afinal o que é isto de Penar Com Estilo, por isso achei que a melhor forma seria de separar as palavras e ver o seu significado em separado. Vamos então à palavra Penar; pegando num dicionário e vendo o seu significado vemos que se define como ‘causar pena ou dor’ , ‘torturar’ , ‘magoar’ ou mesmo ‘fazer sofrer’, sendo pois então uma bela palavra para definir o que muitas malucas que por ai andam me gostariam de fazer, mas isso é conversa para outros temas, por isso vejamos agora a palavra ‘com’, que se define como uma ‘ligação’ ou ‘relação’ .

Até aqui nada de novo, mas vendo agora a palavra estilo é que ‘bate o nabo’ – se calhar é melhor não usar estas expressões se não é mais uma a procurar o significado e para ‘fazer sofrer’ já basta a do penar com estilo – Voltando à palavra estilo, temos como significado; ‘hábito’ ou seja, fazendo uma analogia parece que tenho o hábito de fazer sofrer, procurando outro significado para estilo; ‘prática’, fazendo nova analogia parece que também tenho prática de causar pena ou dor ou mesmo de magoar com prática, parecendo que já faço disso desporto, mas indo mais além no significado de estilo, vem como sendo ponteiro do relógio de sol, pois assim sendo é andar a torturar o ponteiro do relógio de sol, que não tem culpa alguma de me querer andar para ai a armar dizendo que ‘peno com estilo’.

Parece que afinal é uma expressão tão ridícula como muitas outras que digo, por isso acho melhor não continuar a usá-la muitas vezes, não só por que não faz o mínimo sentido, mas também por que para a nabice que foi este texto, a minha credibilidade já sofreu bastante.

A época está mesmo a começar, a equipa quase formada, as derrotas prestes a voltarem… Mas a direcção está ambiciosa para esta nova jornada da vida desta instituição no campeonato distrital, tendo pois por isso apresentado os objectivos a alcançar esta época. Como grande objectivo está a não descida à divisão abaixo, algo que será novamente alcançado pois não existe nada abaixo da distrital, mas convém sempre reforçar este objectivo, por que no ‘Aguiar’ nunca se sabe! A direcção pretende que o clube consiga fazer melhor que na época passada, ou seja, basta que ganhem uma única vez para que isso aconteça, uma simples vitória que daria 3 preciosos pontos para as aspirações da equipa, o alcançar do penúltimo lugar, este sim será o principal objectivo da equipa ao longo desta época, alcançar o penúltimo lugar será sem duvida um feito enorme já que nas últimas épocas o último lugar está sempre reservado para o ‘Aguiar’. À parte do campeonato está a taça, e aqui também se depositam muitas esperanças, pois espera-se que se possa ir o mais longe possível à conta de ficarem isentos ronda após ronda, já se tendo recorrido a mezinhas ou mesmo a promessas por parte dos jogadores, como o não irem bêbedos para os jogos, apenas durante a 2ª parte dos mesmos. É esperar para ver como esta época se irá desenrolar e esperar que seja bem melhor que as anteriores… o que sinceramente não importa muito pois com derrotas ou vitórias há sempre o levantamento de minis e o arremesso de beatas.

No último post sobre o sexo, falei sobre as anormalidades que são ditas sobre esse mesmo expoente máximo no que toca ao relacionamento humano, dois corpos (ou mais, sendo que mais uma menina nunca fez mal a ninguém) unidos em perfeita harmonia. Por que não aprofundar mais este tema que é o de alguém abrir a boca para estragar todo aquele momento único que é o de dar pinocadas. Por isso se querem continuar a fornicar façam-mo em silêncio ou evitem dizer inúmeras merdas;

Durante o sexo:

- Sou virgem

- A minha mãe não ia gostar nada disto.

- Vem aí o meu marido.

- A minha ex costumava fazer isso bem melhor...

- Se é a minha primeira vez? Sim, hoje é...

- Não consigo, desculpa.

- És melhor que chocolate!

- Ahahahahhahahaha

Depois do sexo:

- Tenho sida

- Não tomo nada, acho que vou engravidar.

- Quando é que casamos?

- Gostaste?

- Já comi pior e não fiquei assim tão mal disposto

- Fiquei com um pintelho nos dentes. Dass

E o que não se deve mesmo de dizer às gajas no sexo:

- Não precisas apagar a luz, eu fecho os olhos!

- Escovas-te os dentes?!

- Cabem dois aqui dentro.

- Que gosto estranho…

- Vou te fazer gemer!

- Deixa que eu faço!

- Goza, sua porca!

- Afinal és mais pesada do que eu estava à espera! Passa agora tu para baixo por favor.

- Ena! Sem roupa o teu rabo parece maior!!.

- Ei, tás acordada?

- Prometias mais.

- Aguentas tudo?

- Pelos vistos, já fizes-te muito disto antes.

- Dass, pensei que esses também fossem loiros…

- Eu adoro mulheres com barriguinha.

- Para todos os efeitos, nós somos só amigos, tá?

- Isso Ana! Quer dizer, Maria! Isto é, Rosa.

- Respira pelo nariz. Tu consegues!

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial